Tem coisas que não tem como explicar.



Um sentimento repentino, uma dor inexplicável, um amor incontrolável.
As coisas nunca são como gostaríamos que elas fossem, vai ver porque NÃO queremos mesmo que sejam.
Durante muito tempo acreditei no destino, que tudo está escrito. Não acredito mais, tudo que fazemos é um reflexo de nossas escolhas,TUDO.

Então porque sempre fazemos as mesmas coisas? Mesmo sabendo que está errado, vira e mexe,tudo de novo.
Não sou mais uma menininha, que acredita que pode tudo... não sou mais a tempos.
E mesmo assim ainda tem coisas e pessoas que me entristecem profundamente. Como se eu tivesse 12 anos, e nem sei como. Será que não sou eu que escolhe isso?
Me perguntaram uma vez, quando eu havia ficado assim, essa mulher que não tem medo de sofrer, que faz tudo que o coração e os sentimentos mandam, sem pensar.
Eu pensei, e sabe que me lembro? Durante algum tempo na minha adolescência eu não era assim, pensava, e muito...
Tenho uma certa saudade dessa minha "maturidade" juvenil... estranho né... nessa idade normalmente somos inconstantes, ousados, eu não era...
Eu pensava, e muitas vezes não fazia certas coisas, era madura demais pra minha idade até...
Agora não... o tempo é implacável, ele voa. E parece que tem coisas que não podemos deixar de fazer.
Mas isso é bom? sabe que antes achava que era, agora não sei mais.
Confesso que penso muito, em tudo, não só em mim, mas em tudo e todos mesmo, devia ter feito filosofia não Relações Publicas...to sempre tentando descobrir os porques de tudo... e se não descubro, frustração. Ruim isso.

A vida é boa, muito... resto-nos escolher vivê-la ou não. E a maneira que vamos fazer isso é que faz toda a diferença.

 
 
 
 

Postar um comentário 0 comentários:

Postar um comentário