A princesinha também chora, ri e ouve não.
A princesinha grita, berra e fala palavrão. Também mente é inconseqüente e perde a direção.

Porque ninguém nesse mundo é cem por cento cheio de razão.
Me recuso a buscar essa indiscutível perfeição.


O Jeito RENATA de ser!

 
 

Estranha hoje.
Um daqueles dias que devia ter ficado em casa...Dormi mal, acordei tarde, perdi a lotação, e as duas que vieram logo em seguida, lotadas, resultado, atrasada.
Um dia quente e abafado, quente demais para inverno, resultado, chuva no fim do dia.
Bom, ja deu pra notar que hoje realmente estou meio azeda.
E não gosto de ficar assim, principalmente porque chego a conclusões que não me agradam muito, penso, logo existo.
Tem um lado meu que me orgulho muito, sei que passo uma certa confiança nas pessoas, e não são poucas que me tornam suas confidentes.
Gosto disso, gosto de saber que as pessoas confiam em mim, e que até seus sentimentos e atitudes mais secretos me são revelados, e não são poucas não.
Já tentei saber o porque, será meu jeito, minha espontâneidade, não sei... mas sei que guardo tudo, ouço com atenção, ajudo no que for preciso, e não me importo de em qualquer hora estar disponível, afinal, amigos são pra isso.
Ja fiquei triste algumas vezes, por certas pessoas só me procurarem quando precisam desabafar, mas tudo bem, são ossos do ofício, vai ver é algum karma meu... rs
Só que eu gostaria que isso fosse uma via de mão dupla, não de mão única... muito bom falar, mas ouvir quando chega a hora, nem sempre é bom, não se tem paciência, se crítica, se dá pouca importância, em algumas situações até se esquece o que foi contado.
Dramas a parte, nem to afim de fazer, isso me incomoda, não vou deixar de estar presente pra quem realmente merece, mas vou selecionar mais meus ouvidos, e começar a prestar mais atenção em quem realmente esta interessado na minha amizade, ou no meu tempo de escuta.
Li um texto muito legal em um blog ontem, no texto era proposto um exercício, se você tivesse um dia de vida, o que faria?
Muito interessante a pergunta, faria tudo aquilo que tem vontade? Comeria as iguarias mais estranhas, faria aquela loucura que a muito tempo tava com vontade de fazer... faria um filho? Seria um filho melhor?
Sairia mais, viveria mais, amaria mais! sem regras, sem pudores, sem contra indicações, simplesmente viveria tudo...
Eu, tenho na minha cabeça tudo o que eu faria, se bem que nunca deixei de fazer nada, por medo ou algo parecido.
Mas uma coisa tenho certeza, seria sempre a mesma, sem máscaras e gêneros, pra agradar quem quer que fosse, e posso garantir, que quando escolho minhas amizades, e coloco-as como prioridade, é assim que vou tratá-las, sempre.

 
 

SOL SOL SOL SOL!!!!!!!!

Sexta-feira com um lindo dia de sol! Enfim .....

O Findi ta ai... e sem chuva, pelo menos hoje! rsrs

 
 



Mais uma semana se foi, chuvosa, úmida, e até certo ponto melancólica.
Mesmo não querendo ou gostando, acabamos todos meio "estranhos" em dias assim, o sol realmente faz falta, o calor e a alegria que o Astro Rei proporciona é revitalizante.
Estávamos falando sobre isso no último findi, la em casa.
Pessoas que moram em países, estados ou cidades que são ensolarados, e que a temperatura média oscila entre os 20º ou 25º, são muito mais alegres, dispostas, saem mais, se divertem mais, são mais despreocupadas, menos estressadas, cometem menos suicidio, tem menos enxaqueca, e por ai vai.
São inumeros os benefícios que o sol e o calor podem nos trazer, bom, vão dizer que estou me contradizendo, pois escrevi um post enorme sobre o frio, que amo tanto e continuo gostando, em particular, com sol, não desse tempo úmido, cinza e bucólico com cara de Europa.
Depois de alguns dias com esse clima, as pessoas vão ficando mal humoradas, instrospectivas, depressivas e com tendência ao isolamento.
É, então viva a primavera - verão!!!
Manguinhas de fora, casaquinhos leves, uma brisa amena, o sol esquentando a pele, pessoas sorrindo mais, caminhando mais, cafés no fim da tarde, por do sol, um vinho branco bem gelado...
Pelo visto minha paixão pelo frio tá indo embora junto com a estação... não que eu tenha deixado de gostar dessa que eu acho a mais charmosa do ano, não mesmo.
Mas por isso gosto do Sul, temos todas as estações, e quando começamos a enjoar de usar mantas e botas, lá vem a primavera, com seus perfumes, suas cores e sua temperatura amena, e aquela vontade de sair pra rua cantando, e rindo pra todos.
Então, vamos curtir o restinho do Inverno, e esperar pela Primavera, de bom humor e rindo da vida!
Simples, como é pra ser!
* Sobre a Pintura: Óleo sobre tela - A Primavera de Sandro Botticelli

 
 

Pra onde foi minha inspiração?
A dias não consigo escrever, fico realmente decepcionada comigo mesma em saber que só escrevo sob o efeito de algum tipo de emoção, seja ela boa ou ruim.
Tava pensando nisso agora.
As últimas semanas foram tranquilas, vai ver é por isso que não tenho nada pra escrever, preciso de emoções fortes, e mesmo gostando dessa fase zen, ja to me sentindo aguniada com tanta tranquilidade.
Acho que não nasci pra isso.
Meu coração precisa de uma certa carga emocional, vivo procurando a calmaria, e quando ela aparece, me sinto inquieta, como se estivesse faltando algo.
Estranha? é talvez.
Deixo a normalidade para quem gosta dela.

 
 

Chove na Alegre capital do Rio Grande, as ruas molhadas, os rostos sérios e o céu cinza, contrastam com o mar de guarda-chuvas coloridos que desfilam pelas ruas.

Dias chuvosos não me deixam melancólica, eu até gosto, claro que preferia estar em casa, embaixo das cobertas, vendo um filme e tomando um chá. Mas não posso, então, fazer o que.

No momento pensando em um tema que muito me me atrai, pessoas.
Em como cada ser é diferente, com seus medos, suas manias, suas perversões, seus arroubos, seus sentimentos, atitudes, e por ai vai. Cada um é um, é único.
Ja escrevi diversas vezes sobre pessoas e afins.
Mas gostaria de além de escrever sobre elas, poder entendê-las. Impossível.
Nem eu mesma me entendo as vezes, como poderia entender o outro.
É, as coisas não são tão simples como dizem por ai, dizemos que é simples pera encobrir a complexidade de tudo, e assim tornar mais fácil de ir levando, acreditando.
Uma coisa que me incomoda, muito, é o interesse, amizades por interesse, amor por interesse, elogios por interesse, criticas por interesse, choro por interesse, sorrisos por interesse, e eu poderia citar mais uma dúzia de outros "interesses". Todos detestáveis.
E o pior, todos ja fizemos, atire a primeira pedra quem nunca se aproximou de alguém para tirar algum proveito, ou fez um elogio esperando algo em troca, ou chorou, esperando assim o perdão por algum erro cometido.
É se procurarmos naquele cantinho obscuro do nosso insconsciente, acharemos. Com uma certa vergonha, procuraremos esquecê-lo, ou fingir que não aconteceu, mas ele vai estar lá, em alguma parte de nossas vidas.
Tudo bem, somos humanos, cometemos erros, e temos o direito de errar, e escolher errar, o famoso livre arbítrio.
Mas abusar da boa vontade alheia é demais. Essa é pra pensar.

 
 

Fugindo de pessoas perigosamente normais, porque ser normal, definitivamente não está no meu script.
Prefiro ser como um filme forte do Quentin Tarantino, a um complicado do Woody Allen, cinematográficamente falando.
Findi chegando.

 
 

Quinta-feira.
Semana chegando ao fim, com muitos pontos positivos, e uma disposição invejável.

O melhor disso é a sensação de que tudo que eu fiz não foi em vão.

Mas mudando de assunto, tem uma coisa que eu realmente abomino, e vou ter que falar aqui:
Pessoas sem personalidade. Pior que alguem com "personalidade forte", é alguém sem personalidade nenhuma, que se apropria dos gostos, dos amigos, das manias, enfim, de tudo de outras pessoas.
É terrivel, e triste, porque pessoas assim, passam totalmente despercebidas, são esquecíveis,e não possuem nenhum diferencial.

É, e existe muita gente assim.

 
 

A vida é mesmo doida.
Aproveitando a calmaria que ela ta me proporcionando.
Mas não uma calmaria chata, de tédio, de marasmo.
Uma calmaria gostosa, com cheiro de coisa nova no ar.
Delicia!
E só atenta as coisas que estão acontecendo a minha volta. Surpresas em todos os sentidos.
Mas é bom, que graça teria a vida se ela não fosse cheia de surpresas?

 
 

Um vácuo nas postagens.
Tenho pensado nos meus sentimentos ultimamente, vai ver por isso parei de escrever.
Eles estavam confusos.
Não estão mais.
Encontrei um equilibrio, e tomei uma decisão, uma não, várias.
A primeira e mais importante, priorizar à mim, meus sentimentos, e minha "sanidade emocional", chega de paixões frustradas, sentimentos unilaterais e destrutivos.
O que for me fazer mal, distância, o que me deixa triste, bem longe. Simples.
Parece frio? É, um pouco, nunca consegui ser egoista a respeito dos meus sentimentos e da minha pessoa, sempre fui a "passional" a "emocional", sempre me estrepei.
Sem fazer drama, nem gosto disso, mas é verdade, ser assim é como comer chocolate, proporciona um prazer quase orgásmico, mas depois vem o sentimento de culpa.
Ainda faltam algumas coisas pra fazer, pra sentir, pra experimentar.
Então, mãos a obra.