Ele fala por mim.


Nas questões do Amor, há quem prefira relâmpagos e há quem prefira luzes menos fortes, menos brilhantes. Quem prefere relâmpagos procura pessoas relâmpagos. E quem gosta de luz meio mortinha, também vai achar alguém que gosta de luz meio mortinha.
Pois, como dizia minha vó Vitalina, não existe panela sem tampa.
Não acho errado quem troca a aventura e a liberdade pela segurança. Tem gente que não gosta de grandes emoções.
É uma questão de preferência. Tem gosto pra tudo. Respeitemos as diferenças!
Relâmpagos brilham muito e duram pouco: é da sua natureza.
Mas, até mesmo a luz meio mortinha — um dia também se apaga.
Às vezes dura mais, às vezes dura menos, mas também se apaga...
É fatal.
Edson Marques

 
 
 
 

Postar um comentário 1 comentários:

edson marques disse...

Renata,

Saudades de você, muitas!


E agradeço pelo apoio, gentil e profundo.

Que bom que você gostou!


Abraços, flores, estrelas..

23 de setembro de 2008 21:16

Postar um comentário