Chuva na janela, e um vento frio soprando la fora.

No fundo, uma música doce, e uma pontinha de saudade.

O cheiro na roupa, as risadas que ecoam na memória, o toque, o carinho imediato sem a pretensão de ser eterno, mas simplesmente natural.

A cumplicidade, as conversas, a intimidade ...

Não queria promessas, não queria provas, nem tão pouco mentiras.


A razão e o sentimento juntos.

Não sabia como doía... até sentir.

 
 

Contemplava o céu.

Estava cinza, escuro. Como seus pensamentos.
Queria não pensar, limpar sua mente e agir racionalmente.
Dentro do peito um vazio, seu coração havia partido, fora arrebatado, e como um louco, que age sempre por impulso, partiu.
Ja não obedecia mais a seus pedidos, tinha vida própria, e era orgulhoso e teimoso.
Havia se apaixonado, e quando fazia isso, tudo mudava.
Não queria mais pensar, doía. Doía quase que fisicamente. Sentia na pele, nos ossos, na carne.
Não entendia o porque de certas atitudes, de certas palavras, de alguns gestos.
Era tudo simples, era para ser simples.
Mas as coisas insistiam em ir para o lado mais cinza, mais complicado.
**
Levantou-se. Lá no alto, livre, solto, estava seu coração, sentia falta dele, o queria de volta, mas sem ansiedade, sem calafrios, sem calores fora de hora, sem angústias ou dúvidas.
Simplesmente seu.

Estendeu a mão, e pegou-o com toda a força que possuía.
Mas ele ja não lhe pertencia mais como antes, pertencia a outro, e com seu jeito sedutor, mais uma vez a convençeu, não podia resistir, deixou-se levar.
Parou de pensar, sentiu seu corpo levitar, e quando percebeu estava novamente a sua mercê, de seus desejos, suas vontades e suas artimanhas.
Nada mais podia fazer.
Somente fechar os olhos... e deixar-se levar.

 
 


Alguns pensamentos são a perdição da alma.

 
 


O dia amanheceu diferente hoje.

Não foi o sol que esquentou, não foi a chuva que refrescou, nao foi o ônibus que atrasou, não foi a roupa que não combinou, não foi o chuveiro que estragou, nem a xicara que se quebrou.



Foi meu coração... que finalmente...cicatrizou.

 
 


Eu voltei, agora pra ficar...

Porque aqui, aqui é meu lugar...


Eu voltei pras coisas que eu deixei... eu voltei!


Aguardem....


Tava com saudade já!