Contemplava o céu.

Estava cinza, escuro. Como seus pensamentos.
Queria não pensar, limpar sua mente e agir racionalmente.
Dentro do peito um vazio, seu coração havia partido, fora arrebatado, e como um louco, que age sempre por impulso, partiu.
Ja não obedecia mais a seus pedidos, tinha vida própria, e era orgulhoso e teimoso.
Havia se apaixonado, e quando fazia isso, tudo mudava.
Não queria mais pensar, doía. Doía quase que fisicamente. Sentia na pele, nos ossos, na carne.
Não entendia o porque de certas atitudes, de certas palavras, de alguns gestos.
Era tudo simples, era para ser simples.
Mas as coisas insistiam em ir para o lado mais cinza, mais complicado.
**
Levantou-se. Lá no alto, livre, solto, estava seu coração, sentia falta dele, o queria de volta, mas sem ansiedade, sem calafrios, sem calores fora de hora, sem angústias ou dúvidas.
Simplesmente seu.

Estendeu a mão, e pegou-o com toda a força que possuía.
Mas ele ja não lhe pertencia mais como antes, pertencia a outro, e com seu jeito sedutor, mais uma vez a convençeu, não podia resistir, deixou-se levar.
Parou de pensar, sentiu seu corpo levitar, e quando percebeu estava novamente a sua mercê, de seus desejos, suas vontades e suas artimanhas.
Nada mais podia fazer.
Somente fechar os olhos... e deixar-se levar.

 
 
 
 

Postar um comentário 5 comentários:

Alisson da Hora disse...

Deixar-se levar é fundamental...e ter o controle das coisas às vezes nem sempre é tão bom o quanto se pensa...

=***

28 de maio de 2009 17:58

Tataahzinha disse...

Faço das palavras do Alisson as minhas.
As vezes perdemos o controle da situação e não nos resta outra alternativa se não deixar as coisas tomarem o rumo que devem tomar sem nossa interferencia.

adorei seu blog!
beijos!

29 de maio de 2009 11:22

meus instantes e momentos disse...

deixar-se ir.....
gosto de voltar ao teu blog, gosto daqui.
Maurizio

29 de maio de 2009 14:22

Lis disse...

Parece até que é pre requisito: complicar coisas que deveriam ser simples, no gostar...
mas é deixar ver até onde o coração levita..

Gostede demais.

Beijosss, bom findi

29 de maio de 2009 18:32

O empírico disse...

Não dá pra viver pela metade, mocinha. Mete a cara!

;.)

31 de maio de 2009 11:20

Postar um comentário