Apaixonadamente inconstante, parecia muitas, no meio de poucas que perto dela...

Eram nada.


Era essa sua diferença.

 
 
 
 

Postar um comentário 10 comentários:

Alisson da Hora disse...

Tão simples...tão lindo...

;)

8 de junho de 2009 21:09

tossan disse...

Se destacou na mutidão e nem deve ter notado, eis aí o encantamento. Beijo

8 de junho de 2009 21:57

ARCANO disse...

Você escreve intensamente bem!

9 de junho de 2009 00:07

Érica disse...

Inconstante é?
Tem algo de bonito demais na inconstancia, algo de valor....
Lindo, adorei.
Beijos flor

9 de junho de 2009 08:11

Sandra S. disse...

Concordo com o tossam.

Minha linda,
um beijo enorme em ti*

9 de junho de 2009 16:11

Lis disse...

Apaixonante poético. Amei!
Beijosss

9 de junho de 2009 18:49

Érica disse...

Passei pra te desejar um bom dia e agradecer os elogios. Fiquei feliz por demais da conta.
Beijos flor.

10 de junho de 2009 10:57

D.Ramírez disse...

Re!!! Saudades muitas. Tenho estado sumido, ate no meu, oque lamento muito, pq gostaria de estar mais presente. Não é so aqui, no seu que sumi, sumi de muitos. Correria aqui, pouco tempo para dar atençao, muita gente lá tbm, oq é gratificante essa parte. Tentarei vir mais vezes, como tenho tentado nos demais. Adorei o post, vc sabe que mesmo nao vindo adoro muito oq vc escreve e isso é fato. Muiito bom tbm te ver lá ;)
Volto.
Besos

10 de junho de 2009 11:46

Leo Mandoki, Jr. disse...

a paixão inconstante nos deixa assim: com uma certa miopia que nos faz pensar que somos realmente diferentes. Mas não somos.
...
adoro nelson Rodrigues: beijo no asfalto, viuva porem honesta, toda nudez sera castigada...

10 de junho de 2009 11:55

Bia Maia disse...

BÁRBARO!!!!!!!!!!!!!!
ÚNICO!!!
Parabéns!
Não há mais uma palavra a ser dita!

Bjos!
Bia

14 de junho de 2009 11:56

Postar um comentário