Não tinha certeza se tudo era realmente verdade, as vezes pensava que tinha sido um sonho, algo que havia acontecido a muito tempo.
Palavras, sensações, sentimentos, beijos, abraços, a mão que toca com delicadeza, o sono agitado, mas com a certeza de se estar seguro, o silêncio que não precisava ser quebrado, a história que precisava ser terminada.

Caminhou durante horas. Não sabia para onde estava indo, era guiada por suas lembranças.


Já não sentia mais a melancolia de outrora, somente a sensação de estar vivendo e sentindo algo que nunca sentira, não daquela maneira e com tamanha intensidade.
Dizem que quando se ama, perde-se a razão, o equilíbrio, a sanidade, comete-se loucuras em nome de um sentimento que nem sempre é verdadeiro. Mas dessa vez não, fora tudo diferente.
Alguma coisa estava diferente, ela sabia, não sentia o medo, a ansiedade, ou a tristeza de estar longe, somente a sensação de ter feito tudo, sentido tudo, vivido tudo.

Parada na rua, levantou os olhos, e lembrou daquele lugar, nem havia percebido, mas sem querer acabou naquela rua, onde haviam dado o primeiro beijo.



E aquele beijo...
Que disse tanta coisa, que mostrou tanta coisa, ainda podia sentir seu gosto, e a deliciosa sensação de entrega, do novo, da surpresa.
Foi ali, que mesmo sem saber, havia se apaixonado.


Mesmo que quissesse, mesmo que tentasse, não poderia esquecer... não ainda.


 
 
 
 

Postar um comentário 11 comentários:

Érica disse...

É tão forte gostar né?
Identificar as diferenças, as novas caracteristicas que determinam os novos sentimentos. E que nunca são iguais.
Vale se apaixonar, e se entregar vale muito mais.
Beijos flor.
Me sinto a vontade aqui.
:)

10 de junho de 2009 15:23

Sandra S. disse...

"não sentia o medo, a ansiedade, ou a tristeza de estar longe, somente a sensação de ter feito tudo, sentido tudo, vivido tudo."

É como me sinto, às vezes. Tenho o talento de sentir que já não sinto nada. Parece que tudo aquilo que passei já valeu por todas as coisas que ainda hão-de vir. Não há nenhuma dor que já não suporte, nem nenhuma lágrima que já não consiga prender dentro de mim.
Há dias em que acordo exactamente com esta sensação que aí dizes tão bem: de ter feito tudo. E adormeço várias vezes com uma única certeza: que o tudo nunca é suficiente.

Beijo meu anjo <3

10 de junho de 2009 16:40

Leo Mandoki, Jr. disse...

sou a pior pessoa, a última a menos adequada para falar de amor, de beijos ou de paixões. Tem aproximadamente 3 séculos que não sinto nada disso. Mas o texto ficou bem escrito.

10 de junho de 2009 16:52

Alisson da Hora disse...

Amor

Humor

Oswald de Andrade

mas, ainda assim, és das poucas que sabe transmitir tão bem tais sensações.

beijo

10 de junho de 2009 20:34

Lis disse...

Renata,
Muito bem escrito mesmo. Uma maneira interessante de falar de amor, sem ser piegas...
Gostei demais!

Beijos, querida!

10 de junho de 2009 22:22

Bia Maia disse...

Adorei seu blog!

Isto mesmo: AMAR por simplesmente AMAR!....e qualquer forma de amor vale a pena...

A vida torna-se mais leve, as cores ficam mais fortes, e o coração mais calmo...e a PAZ encontra espaço para reinar!!!

Um lindo feriado para você!

Seja muito bem vinda ao meu cantinho, que é recheado de amor, alegria, de minhas verdades, e de muita coragem de viver esta vida, aqui e AGORA!...amando, sorrindo, sentindo, chorando, aprendendo, lvantando, caindo, enfim : VIVENDO!!!!


Te espero lá, e passo a lhe seguir!

Bia Maia

http://olhardentrodosolhos.blogspot.com

11 de junho de 2009 10:44

Bia Maia disse...

Adorei seu blog!

Isto mesmo: AMAR por simplesmente AMAR!....e qualquer forma de amor vale a pena...

A vida torna-se mais leve, as cores ficam mais fortes, e o coração mais calmo...e a PAZ encontra espaço para reinar!!!

Um lindo feriado para você!

Seja muito bem vinda ao meu cantinho, que é recheado de amor, alegria, de minhas verdades, e de muita coragem de viver esta vida, aqui e AGORA!...amando, sorrindo, sentindo, chorando, aprendendo, lvantando, caindo, enfim : VIVENDO!!!!


Te espero lá, e passo a lhe seguir!

Bia Maia

http://olhardentrodosolhos.blogspot.com

11 de junho de 2009 10:46

O Profeta disse...

Um areal morno acolheu
Teus passos ávidos da chegada
Caminhas na procura das marcas
De uma espera desencontrada

Calmaria!
A bonança reivindicou o Sol no celeste
Uniram-se os pedaços de rasgada vela
Tua alma retomou o sonho adiante


Bom fim de semana



Mágico beijo

12 de junho de 2009 08:50

Cadinho RoCo disse...

A paixão é vento que tanto pode ser brisa boa quanto vendaval devastador.
Cadinho RoCo

12 de junho de 2009 14:09

Ruberto Palazo disse...

Guiada pelas lembranças? As vezes é inevitável seguir esse caminho né? O bom seria se alguma delas nos guiasse para algo que vivemos hoje, ou que pudessemos sentir novamente como esse beijos que falastes...

Beijos

14 de junho de 2009 20:54

Giovanna disse...

Gostei...quando apaixonamos de verdade, somos resistentes em acreditar que está acontecendo.. mas é tão bom e gostoso sentir essa sensação, não existe o medo, a ansiedade... o bom é viver o amor...
bj. Gi

25 de junho de 2009 01:02

Postar um comentário