Insônia

Olhos parados, a penumbra do quarto é hipnotizante e a cabeça funcionando frenéticamente cria o clima perfeito para as mais loucas fantasias.

O coração dispara descontrolado.


As paredes brancas aguçam meus sentidos e meu olhar se fixa no pequeno ponto ao lado da cama.

Desde quando estava lá?

Sombras dançam nas paredes e meu pensamento se perde no meio de teorias, segredos, tristezas, alegrias, frustrações, desejos, perversões... tudo surge como um turbilhão, sem medidas, deixando a noite longa como se não fosse acabar.


Depois de duas noites sem dormir a vida toma novas formas, novas cores, aquilo que antes parecia simples torna-se um fardo, o pensamento mais puro, transforma-se em algo assustador.




A cama torna-se pequena, os lençois armadilhas, as roupas insuportáveis.

Olho o relógio, é como se estivesse parado, é como se não trabalhasse tornando tudo lento e agoniante.

Os primeiros raios de sol despontam, e meus olhos parecem duas poças de água parada, sem vida.
O dia começa em camêra lenta e assim vai ficar até a noite chegar, transformando tudo em sonho.
Quem sabe o que acontecerá, só a noite dirá.





 
 
 
 

Postar um comentário 3 comentários:

Marcos Campos disse...

Agonizante!!
Odeio quando isso acontece comigo, sou um tanto quanto ansioso as vezes, e isso acontece, o dia seguinte é terrivel...e só a noite seguinte diz mesmo o que vai acontecer..
Beijo!

19 de setembro de 2009 20:15

tossan® disse...

Um pesadelo! Todos nós carregamos essa granada e a qualquer dia pode explodir! Está lá sempre nos esperando. Bom demais esse texto. Beijo

19 de setembro de 2009 22:48

Postar um comentário