O cheiro de terra molhada era inebriante.

A chuva batia nas pedras,lisas,sólidas,fortes.

A rua estava deserta, somente ela e seus devaneios.

Seus pensamentos iam perdendo-se,como as gotas d'água que caiam no chão, grandes e pesadas.


Caminhou durante muito tempo, a água caindo-lhe pela face.
Lavando tudo, seus pensamentos, seus sentimentos, sua alma.

Gostava da sensação de estar limpa, nova. Pura.


Seus pés agora andavam rápido, tinha vontade de correr, a chuva agora banhava seu corpo.

No meio de todo aquele frênesi, onde seu corpo fundia-se com sua alma, somente uma frase insistia em ecoar em sua mente.



"Não há nada mais irresistível, que uma bela coleção de defeitos."


Continuou na chuva com o rosto voltado para o céu, contando as gotas, que agora, beijavam-lhe o rosto.

 
 
 
 

Postar um comentário 11 comentários:

tossan® disse...

Renata, gosto do teu estilo a leitura flui dentro de mim. Beijo

3 de setembro de 2009 22:41

Alisson da Hora disse...

Defeitos são fundamentais...


=***

te adoro

3 de setembro de 2009 23:01

Bia Maia disse...

CHUVA é ÁGUA DA VIDA...

São cristais puros que caem do céu...

CHUVA para mim é o mesmo que bebedeira de amor...

Então eu a beijo, pois ela PULSA VIDA...

Chuva é vida...

Chuva lava...

Chuva traz o novo...

Chuva lava e leva o velho...

Chuva goteja esperança...

Renova ensaios de perfeição...

Muitas saudades de voce, Renata!!

Que bom passar e estar aqui em seu blog...

EXCELENTE!!!

Estou lhe seguindo e volte mais e mais vezes!

Sinto sua falta também!!

Beijos chuvosos com meu amor!

Biazinha

3 de setembro de 2009 23:13

Érica disse...

Defeitos são a parte mais humana da gente. Não seriamos nada sem eles. Eu amo defeito, isso traz pra perto, pra o que é familiar e reconhecivel. Eu AMEI gata. Arrasou. Essa busca em renovação, em querer apagar tudo que é de sofrer, toda essa cobrança em perfeições intocáveis. Ilusórias.
Lindo. Profundo.
Beijos flooor!

4 de setembro de 2009 15:34

Lis disse...

Oi Renata,

Eu ando sumidíssima, mas passei para te ler, como sempre muito bom.

Bom findi, beijos

5 de setembro de 2009 22:07

Sun disse...

Para mim, defeito é o excesso de qualidade.

beijo **

6 de setembro de 2009 11:46

Dilberto L. Rosa disse...

Fluido como a chuva escorrendo nessa moça liberta... E viva os defeitos! E viva tuas crônicas poéticas! Abração!

P.S.: tive dificuldade para achar onde comentar, mas gostei da inovação visual!

6 de setembro de 2009 15:31

Bia Maia disse...

Muito bom seu blog!!
meus parabéns!
E sinta-se muito bem vindo lá em meu cantinho, onde escrevo as minhas verdades com muito amor, paixão e alegria!

Beijos e bom feriado!

Bia Maia

http://olhardentrodosolhos.blogspot.com

6 de setembro de 2009 19:15

Vieira Calado disse...

A sensação da chuva

a cair sobre o nosso corpo nu,

é uma dádiva do céu!

Bjs

10 de setembro de 2009 14:19

Tata disse...

Faaaalaaa Rê!

Sou suspeita para falar de chuva, pq acho que nada melhor para lavar a alma do que um banho de chuva!!!!
É revigorante!!!!
bjinhos

10 de setembro de 2009 23:22

Marcos Campos disse...

Estou aqui a imaginar essa mulher, no inicio com um peso imenso, e no final com um esboço de sorriso nos lábios com a chuva beijando-lhe a face!
Lindo Rê!
Beijos

11 de setembro de 2009 11:27

Postar um comentário