Luxúria

Perco as rédeas
Quando você
Demora, devora, implora
E sempre por mais (...)

(...) Eu sou navalha
Cortando na carne
Eu sou a boca
Que a língua invade
Sou o desejo
Maldito e bendito
Profano e covarde

(...)Sou o encaixe
O lacre violado
E tantas pernas
Por todos os lados
Eu sou o preço
Cobrado e bem pago
Eu sou...
Um pecado capital...



* A luxúria sempre me vençe.


 
 
 
 

Postar um comentário 5 comentários:

Sandra ' disse...

Eu sou a maçã, assim, neste estado.

beijo babe *

27 de outubro de 2009 18:16

Érica disse...

Eu sou a música inteira.
Navalha cortando na carne, boca que língua invade.
Um preço cobrado e bem pago.
Aqui não viu?
Putz, a letra.
Beijos chuchu!

27 de outubro de 2009 18:18

Alisson da Hora disse...

Putz...teu melhor escrito!

27 de outubro de 2009 21:37

Rosemildo Sales Furtado disse...

Dos sete, acredito que é o que faz mais jus ao nome, pois, na maioria das vezes depende realmente de capital.Rs.

Beijos,

Furtado.

27 de outubro de 2009 21:59

Bia Maia disse...

Renatinha...

ARRASOUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU!!

Simplesmente fantástico!

Você é demais!

beijos amorosos...

Biazinha...deusa do fogo...

vai lá, vai...

28 de outubro de 2009 00:13

Postar um comentário