Não queria mais finais franceses, onde acendem-se as luzes,sobem os créditos,e fica-se lá sentando, tentando entender o final.


E existiu um final?

A trilha sonora perfeita, as falas certas na hora certa.

A intensidade extrema e logo após, o vazio absoluto...


............


Levantou-se da sala e dirigiu-se a saída.

Já que realmente não existia um Fim, inventaria o seu.











 
 
 
 

Postar um comentário 10 comentários:

Érica disse...

O bom dos finais franceses é que não são finais propriamente, induzem sempre a uma continuidade, um seguir em frente ou apenas se repetir. Não precisa se inventar um final, eles acontecem naturalmente, agora é importante inevntar, talvez, uma nova história... Sempre que uma insiste em parar no tempo.

Beijos no coração queridona!

1 de dezembro de 2009 16:41

Rosemildo Sales Furtado disse...

Ele deveria ter esperado um pouco mais porque quando o trem se aproxima mais e ele nota que ela não tem a mínima chance de se salvar, ele pula para trás. Depois que o trem passa, vem o arrependimento e ele começa a chorar. Neste exato momento faz-se uma pausa, até que comece um outro filme com ele chorando. Rs,rs.

Adorei a incógnita!

beijos,

Furtado.

1 de dezembro de 2009 21:43

[ rod ] ® disse...

a foto é perfeita e o fim inventado ou não... haverá de ser fim.

bjs moça.

1 de dezembro de 2009 22:58

Dilberto L. Rosa disse...

Engraçada a foto e mais engraçada ainda esta coisa de "final de filme frncês": isso é coisa da Érica, até escrevi um pequeno conto sobre isso (lembras?), andas conversando muito com ela rs...

Não sei se há um "final à francesa", até porque muitos filmes ao redor do mundo já se valeram de um final "sem final"... Mas é sempre interessante reinventarmos os nossos finais, não é mesmo?

Bacana! Abração, sumida!

2 de dezembro de 2009 16:02

Tata disse...

Fala Rê,

Poxa, adoro quase tudo que é francês, inclusive os filmes, mas o final escrito por vc mesmo é sempre o melhor!!! É por isso q eu digo: " Nada de imitação! Seja original!" KKKKKKKKKKKKKKKK

Bjinhos

3 de dezembro de 2009 22:48

Marcos Campos disse...

Oi Re!!
Ótimo!! inventar o seu final!!
Saudades!
Bom natal pra vc!!
beijos!

19 de dezembro de 2009 16:39

Sun ' disse...

The true love never ends. :)

22 de dezembro de 2009 13:16

Fred Matos disse...

Querida Renata,
Não obstante a minha implicância com o uso comercial do "espírito natalino", não tenho como escapar da influência que a data exerce sobre o meu emocional que ainda teima em crer que a humanidade não é caso perdido e que podemos construir um mundo mais justo, sem violências e sem preconceitos. Em suma: sou um ingênuo assumido.
Sendo assim, é inevitável que venha para deixar os meus votos sinceros de que você tenha um feliz natal e que o ano novo não seja apenas uma nova página no calendário, mais um marco de mudança que inaugure uma nova era de paz e felicidades para todos e que possamos realizar todos os nossos melhores sonhos e projetos.
Felicidades.
Beijos

24 de dezembro de 2009 02:04

Marcos Campos disse...

Oi Re!!
Um ótimo 2010 pra vc!!
Cheio de inspiração e paz!!
Beijão!!

30 de dezembro de 2009 15:21

Bia Maia disse...

Minha querida!

Lhe ter em meu blog em 2009 foi um grande prazer!

E agora que 2010 está aí, lhe desejo tudo de melhor!

E que continuemos a NOS OLHAR DENTRO DE NOSSOS OLHOS!

Um beijo com meu amor!

Biazinha

31 de dezembro de 2009 17:56

Postar um comentário