Hoje gostaria de escrever sobre qualquer coisa.


Alguma coisa boba, engraçada, sem sentido.


Algo curioso, interessante, inteligente, espirituoso, curioso, misterioso, talvez até místico, quem sabe.


Algo que me deixasse leve, com vontade de rir alto, de abraçar alguém... de beijar alguém.


Algo que deixasse as pessoas imaginando coisas, que fizesse surgir aquele sorriso, aquele no canto da boca, que faz a imaginação voar alto.





Só queria me sentir assim. Feliz. Queria fazer alguém sentir-se assim.





Infelizmente, esse é um desejo que ultimamente tem sido difícil de concretizar.



Poucas pessoas tem o poder de despertar esse sentimento em mim, de tristeza.
Considero-me até uma pessoa afortunada, por que em alguns momentos mesmo não tendo motivos, pareço sempre (digo pareço) feliz.


Mas infelizmente uma, uma pessoa, sempre consegue.

 
 
 
 

Postar um comentário 8 comentários:

SunSun disse...

Babe, eu também gostaria. De ler algo alegre vindo de ti. De te fazer rir. De me fazer rir. De me sentir menos podre por dentro.
Mas, pelos vistos, não será possível
Deixo-te então, o meu enoorme carinho!

beijo grande*

25 de fevereiro de 2010 14:59

Érica disse...

Querida, não coloque expectativas em pessoas, o ser humano é falho, são essencialmente egoístas, fundamentalmente individuais... Tenho certeza que essa “uma” pessoa não merece um quinto dessa tristeza, e que outras tantas melhores, merecem muito mais do seu sorriso.

Beijos flor!!!

25 de fevereiro de 2010 15:29

Juana disse...

Adoro esse teu cantinho, é tão acolhedor. Tu corre tanto atras da felicidade, eu era/sou assim, mas quando ela bate em minha porta, ela bate do nada. Você pode até não estar feliz, mas a fecidade tá dentro de ti. *:

25 de fevereiro de 2010 18:44

fabio disse...

oi amore, sempre existe "um alguém" pra nos trazer a tona essa tristeza. São N motivos pra nos sentirmos assim, mas sempre temos que acreditar que um dia, um dia a gente vai conseguir atingir essa tal felicidade que tanto procuramos.
Beijos

25 de fevereiro de 2010 22:43

Sarah Slowaska disse...

A felicidade está aí, escondidinha, doida para despontar! E para isso não precisas de ninguém, tu és a única pessoa capaz de te fazer verdadeiramente feliz.

beijocas

25 de fevereiro de 2010 22:59

tossan disse...

Difícil de lembrar. Impossível de esquecer você Renata! Gosto de você não só pela tatuagem e nem pelo texto, mas pela tua alma que grita e diz tudo o que eu quero dizer e não digo. Beijo moça adorável

26 de fevereiro de 2010 01:00

Jandira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.

27 de fevereiro de 2010 17:09

Dilberto L. Rosa disse...

Lembrei-me de "João Valentão", de Caymmi: engraçado como começaste "Quero escrever algo que alegre as pessoas" e terminaste "Ó, vida, ó, azar..."! Faça assim: escreva para o alto, mas, quando alguém te fizer olhar para o chão, aproveite a melancolia para dela extrair um delicioso suco de boa prosa! Abração!

27 de fevereiro de 2010 17:26

Postar um comentário