O verão chegou, e com seu calor e sol vibrante trouxe paixões avassaladoras, noites quentes e novas emoções.
Veio então o outono e suas cores pálidas, tardes preguiçosas e um pôr-do-sol inesquecível.
No inverno, noites acaloradas por taças e mais taças de vinho rouge, o corpo fervia, segredos, conversas ao pé do ouvido, braços e pernas entrelaçadas.

Com a primavera a sensação do novo, carregada de expectativas e surpresas.
E então a descoberta. Ainda estava lá, intacto.

A roda do tempo, a mudança das estações, nada disso fazia sentido.
Pois tudo continuava ... igual.




E Ela.
Viveu. Amou. Sentiu. Chorou.

Teve os momentos que quis, e os viveu da maneira mais intensa, mais verdadeira e sincera como jamais havia vivido.


Assim como passam as estações. Passam as pessoas.
Passa a vida. Passam as tristezas.
O resto... são simplesmente ... momentos.

 
 
 
 

Postar um comentário 10 comentários:

Tata disse...

Uauuu Rê!

Concordo.Tudo passa. Pessoas, estações, tristezas,paixões, a vida... e é essencial que passe mesmo...

Para vir o novo,para não repetir o mesmo, para que se torne outro. Que pasee...para depois virar história!!!

LINDO... como sempre! E verdadeiro como nunca!

( Legal perceber como as nossas vidas PASSAM até p/ o papel.Mesmo sendo ele virtual, né?)

MEGA beijos...

28 de março de 2010 19:38

Léo Santos disse...

Não duvido até que as pessoas passem mais que as estações, pois, mundo afora há váriações climáticas de toda forma, inclusive aqui na nossa terra o inverno é mais duradouro né... Agora, as pessoas, passam! Em qualquer lugar do mundo as pessoas passam! Passam mesmo!

Um abraço!

28 de março de 2010 22:54

Rosemildo Sales Furtado disse...

É, realmente tudo passa, e, como tudo passa, a vida também passa. Portanto, devemos aproveitá-la o máximo, porque depois de passada, ficaremos só na lembrança. Isso, se fizermos por onde.

Beijos e ótima semana pra ti e para os teus.

Furtado.

29 de março de 2010 12:53

Érica disse...

E ela fez o que tinha que ser feito. Para cada estação ela colheu seu atributo. E isso só faz ela melhorar, sempre e sempre.

Beijos

30 de março de 2010 14:11

Lis disse...

Renata,

Eu minhas ausências...Estava lendo teu post e li outros posts hoje, que resolvi aparecer para "ver" os amigos.

Pois se tudo passa, tudo também se renova com as estações. Renascem a propósito da Páscoa.

Doce Páscoa pra ti.

Beijos

2 de abril de 2010 15:49

Marcos Campos disse...

E a vida segue...
Beijos!

17 de abril de 2010 16:16

Dilberto L. Rosa disse...

Lembrei-me das estações de Amarcord, de Fellini... Um ano na vida de Renata: nada mudou?! Que é isso... Estamos em mudança constante, a cada segundo: sorva tudo com força para "arrepiar" nas próximas estações! Abração, sumida!

8 de maio de 2010 14:54

MARCOS DHOTTA disse...

E depois de você, apenas o vento! O outono ainda esta chegando. Lindo cantinho. Fiquei apaixonado!
Abraços, viu..

21 de setembro de 2010 23:34

Postar um comentário