A boca seca fazia sua garganta fechar.

O corpo estava dolorido, cansado, vazio.


Toques, cheiros, o suor escorrendo pelas costas, os gêmidos a meia luz que já não satisfaziam mais.


Era essêncial para sua vida. Letal para sua alma.

Sentou e chorou.


Até suas lágrimas secarem e seus olhos doerem...


Perdia-se dezenas de vezes...e em todas elas, reencontrava suas dores, seus medos e suas fraquezas mais inconfessáveis.


.....



Virou para o lado... seu corpo nu estendido... a respiração ofegante.


Não podia parar. Era tudo ou nada.