A boca seca fazia sua garganta fechar.

O corpo estava dolorido, cansado, vazio.


Toques, cheiros, o suor escorrendo pelas costas, os gêmidos a meia luz que já não satisfaziam mais.


Era essêncial para sua vida. Letal para sua alma.

Sentou e chorou.


Até suas lágrimas secarem e seus olhos doerem...


Perdia-se dezenas de vezes...e em todas elas, reencontrava suas dores, seus medos e suas fraquezas mais inconfessáveis.


.....



Virou para o lado... seu corpo nu estendido... a respiração ofegante.


Não podia parar. Era tudo ou nada.

 
 
 
 

Postar um comentário 7 comentários:

D.Ramírez disse...

Estava com saudades de te ler Re. Vi o link no face e corri pra ca.
Seus textos me encantam, pq vc tem uma forma unica de escrever.
Muito lindo, intenso, e gostoso.
Besos

5 de outubro de 2010 13:47

Érica disse...

Intensidade voltou a reinar.

Beijos

8 de outubro de 2010 13:48

olhar disse...

Por ande você, doce Renata!Que saudades!!
Feliz ano novo!
Feliz 2011!
Apareça lá em meu OLHAR!!!

Beijos com meu carinho de sempre!
Bia

7 de janeiro de 2011 20:58

Luara Q. disse...

Olá, tudo bem?
Por favor, TODOS OS TEXTOS DESSE BLOG SÃO MEUS http://danilocechinatto.blogspot.com/
ME AJUDE! DEIXE UM COMENTARIO PARA QUE O MESMO SEJA EXCLUIDO.
PLAGIO É CRIME, E VC COMO ESCRITOR DEVE ME ENTENDER!!
OBG, LUARA!

30 de janeiro de 2011 15:18

O Profeta disse...

Nesta terra linda e verde
As pedras guardam mil e um segredos
Um arpão rasga o ar na procura do mal
Um traidor veste um fato de mil medos

As águas lavarão a lama do caminho
O vento alisara as pegadas na areia do Mar
O tempo ficará suspenso por um momento
Para eu…Orar, Caminhar, Amar…


Mágico beijo

13 de setembro de 2011 10:35

Érica disse...

Cadê tu de volta para iluminar esse espaço? Beijos

20 de dezembro de 2011 16:26

Postar um comentário